Translate

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Passando a peneira!

Pois é pessoal. Aproveitando a estada em Ubatuba, litoral norte de São Paulo, a ong SOS PRAIAS BRASIL continuou seu trabalho de conscientização nacional a preservação de nossas praias em outros bairros da cidade. Passamos pela praia da Lagoinha, onde fizemos em um final de semana, a distribuição de sacolinhas oxibiodegradáveis e a comunicação boca a boca com os banhistas. Continuamos e paramos um pouco à frente na praia do Sapê, onde já ralizamos vários trabalhos junto ao Camping Clube do Brasil. Agora instalados em outro camping, O Camping Marisol ( camping do Jandão), realizamos ações com as crianças do condomínio Manhattan e seus colegas. Os brinquedos feitos com material descartado foram usados e abusados. O Homem-Bituca entrou em ação mais uma vez na gincana de coleta de filtros de cigarro. Este fétido material que continua sendo descartado pelos fumantes que insistem em pensar que seu fúnebre vício não é LIXO. Material esse que contém mais de 4.000 substâncias tóxicas e que demora em torno de cinco anos para se decompor na Natureza. Conseguimos novos aliados na luta pela preservação de nossas praias. Parabéns aos nossos agentes mirins que demonstraram muita disposição e atitude. Um grande exemplo para os adultos inconseqüentes.

quarta-feira, 16 de julho de 2008

4ª Etapa do SuperSurf 2008




A 4ª etapa do SuperSurf aconteceu na praia de Itamambuca em Ubatuba entre os dias 09 a 13 deste mês. Fomos presenteados por lindos dias de sol e calor.

Como sempre fazemos, instalamos várias lixeiras ôrganicos/recicláveis em frente à estrutura do evento, além de duas ilhas de coleta seletiva em pontos estratégicos de fácil visualização para o público presente.




Realizamos algumas ações de conscientização com a caracterização do Homem-Bituca, distribuindo cinzeiros portáteis aos fumantes e nossos voluntários, sacolinhas oxibiodegradáveis.



Em nossa tenda de praia realizamos gincanas com as crianças de coleta de micro-lixo com breve palestra de educação ambiental.












A campanha Saving The Planet está bombando! Várias pessoas visitaram nossa tenda para obterem informações à respeito do aquecimento global e sobre nosso trabalho. O atleta da UOT, Pedro Norberto, esteve em nossa tenda autografando os packs da campanha.
Os brinquedos da artista plástica Ana Velho continuam fazendo muito sucesso com crianças e adultos que tiram várias fotos.










Todo o "lixo" gerado pelo evento é separado e destinado a reciclagem e o dinheiro arrecadado com a venda deste material é revertido para as pessoas que nos ajudam na coleta e separação de todo o "lixo". Conseguimos lotar um caminhão mais uma vez.








Parabéns aos nossos amigos que nos ajudaram neste trabalho. Rafael, Paulinho, João Paulo e Nicolas.









Após a desmontagem da estrutura fizemos nossa tradicional peneiragem e como sempre retiramos muitos lacres plásticos que são utilizados para prenderem as faixas. muitos filtros de cigarro e arames enferrujados. Um material muito perigoso. As montadoras mesmo depois de nossa palestra continuam tendo muito descaso na desmontagem.




Aproveitamos para agradecer mais uma vez aos nossos apoiadores que muito se esforçam para contribuir que continuemos nosso trabalho.

video
A próxima e última etapa do SuperSurf será no Rio de Janeiro entre os dias 24 a 28 de setembro, na praia da Barra da Tijuca.

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Ecologizar as Empresas

"Nós não herdamos a terra de nossos pais, mas a pegamos de empréstimo de nossos filhos." Henry Brown


A questão ambiental é uma realidade que chegou definitivamente às empresas modernas. Deixou de ser um assunto de ambientalistas "eco-chatos" ou de românticos, para se converter em SGA (Sistema de Gestão Ambiental), PGA (Programa de Gestão Ambiental), ISO 14.001 e outras siglas herméticas. E não se trata de um tardio despertar de consciência ecológica dos empresários e gerentes, mas uma estratégia de negócio, por que pode significar vantagens competitivas ao promover a melhoria contínua dos resultados ambientais da Empresa; minimizar os impactos ambientais de suas atividades; tornar todas as operações tão ecologicamente corretas quanto possível. Com isso, a empresa ecológica estará se antecipando às auditorias ambientais públicas além de promover a redução de custos e riscos com a melhoria de processos e a racionalização de consumo de matérias-primas; diminuição do consumo de energia e água e redução de riscos de multas e responsabilização por danos ambientais.
O problema é que, segundo pesquisa da Symnetics, com empresas de faturamento entre R$ 200 milhões e R$ 500 milhões, planos estratégicos da empresa, como a Política Ambiental, acabam ficando mais na cabeça da alta administração, que não consegue passar o recado para os seus subordinados. E até mesmo na alta administração das companhias, há quem não saiba traduzir a mensagem do Presidente. A pesquisa apontou que 5% da alta administração não sabe qual a visão de futuro da empresa. Descendo na estrutura hierárquica, a miopia se acentua. O estudo indica que 14% da média gerência sequer entende o planejamento da empresa e 48% tem uma compreensão mediana. No nível operacional, a situação é ainda pior. A pesquisa constatou que 38% dos operários não têm idéia de quais sejam as metas futuras da organização e 43% têm uma vaga idéia do que se trata.
A solução é investir em programas de conscientização e sensibilização dos funcionários para as políticas da empresa, especialmente a ambiental, já que consciência ambiental não se dá por portaria ou de cima para baixo, mas de dentro para fora. Neste sentido, não basta implantar uma boa Política Ambiental ou obter a ISO 14.001. É preciso, antes, estimular e sensibilizar os funcionários, prestadores de serviços e fornecedores a desejarem "ecologizar" o trabalho, não por que a direção da empresa quer ou determinou, mas por que a adoção de princípios ambientais pode ser uma oportunidade para que os trabalhadores possam dar uma contribuição concreta, em seu próprio ambiente de trabalho, para a melhoria das condições do Planeta. Mais que uma exigência da Direção, portanto, é uma oportunidade da qual os trabalhadores poderão se orgulhar junto a sua família e à comunidade, ao se revelarem os resultados positivos do trabalho ambiental desenvolvido na empresa. Neste sentido, vale a pena todo o esforço da Empresa para sensibilizar e mobilizar seus funcionários, tais como palestras com ambientalistas, distribuição gratuita de assinaturas de jornais especializados em meio ambiente, encontros com escritores para autógrafos a livros com tema ambiental, distribuição de boletins por intranet ou fotocópia com informações sobre a Política de Gestão Ambiental, entre outras iniciativas. Uma delas pode ser a distribuição dos Dez Mandamentos Ambientais.
Nossa espécie tem usado mais a capacidade de modificar o meio ambiente para piorar as coisas que para melhorar. Agora precisamos fazer o contrário, para nossa própria sobrevivência. Reveja seu dia-a-dia e tome as atitudes ecológicas que julgar mais corretas e adequadas. Não espere que alguém venha fazer isso por você. Faça você mesmo.

1 - Estabeleça princípios ambientalistas
Estabeleça compromissos, padrões ambientais que incluam metas possíveis de serem alcançadas.

2 - Faça uma investigação de recursos e processos
Verifique os recursos utilizados e o resíduo gerado. Confira se há desperdício de matéria-prima e até mesmo de esforço humano. A meta será encontrar meios para reduzir o uso de recursos e o desperdício.

3 - Estabeleça uma política ecológica de compras
Priorize a compra de produtos ambientalmente corretos. Existem certos produtos que não se degradam na natureza. Procure certificar-se, ao comprar estes produtos, de que são biodegradáveis. Procure por produtos que sejam mais duráveis, de melhor qualidade, recicláveis ou que possam ser reutilizáveis. Evite produtos descartáveis não reciclados como canetas, utensílios para consumo de alimentos, copos de papel, etc.

4 - Incentive seus colegas
Fale com todos a sua volta sobre a importância de agirem de forma ambientalmente correta. Sugira e participe de programas de incentivo como a nomeação periódica de um "campeão ambiental" para aqueles que se destacam na busca de formas alternativas de combate ao desperdício e práticas poluentes.

5 - Não Desperdice
Ajude a implantar e participe da coleta seletiva de lixo. Você estará contribuindo para poupar os recursos naturais, aumentar a vida útil dos depósitos de lixo, diminuir a poluição. Investigue desperdício com energia e água. Localize e repare os vazamentos de torneiras. Desligue lâmpadas e equipamentos quando não estiver utilizando. Mantenha os filtros do sistema de ar-condicionado e ventilação sempre limpos para evitar desperdício de energia elétrica. Use os dois lados do papel, prefira o e-mail ao invés de imprimir cópias e guarde seus documentos em disquetes, substituindo o uso do papel ao máximo. Promova o uso de transporte alternativo ou solidário, como planejar um rodízio de automóveis para que as pessoas viajem juntas ou para que usem bicicletas, transporte público ou mesmo caminhem para o trabalho. Considere o trabalho à distância, quando apropriado, permitindo que funcionários trabalhem em suas casas pelo menos um dia na semana utilizando correio eletrônico, linhas extras de telefone e outras tecnologias de baixo custo para permitir que os funcionários se comuniquem de suas residências com o trabalho.

6 - Evite Poluir Seu Meio Ambiente
Faça uma avaliação criteriosa e identifique as possibilidades de diminuir o uso de produtos tóxicos. Converse com fornecedores sobre alternativas para a substituição de solventes, tintas e outros produtos tóxicos. Faça um plano de descarte, incluindo até o que não aparenta ser prejudicial como pilhas e baterias, cartuchos de tintas de impressoras, etc. Faça a regulagem do motor dos veículos regularmente e mantenha a pressão dos pneus nos níveis recomendáveis. Assegure-se que o óleo dos veículos está sendo descartado da maneira correta pelos mecânicos.

7 - Evite riscos
Verifique cuidadosamente todas as possibilidades de riscos de acidentes ambientais e tome a iniciativa ou participe do esforço para minimizar seus efeitos. Não espere acontecer um problema para só aí se preparar para resolver. Participe de treinamentos e da preparação para emergências.

8 - Anote seus resultados
Registre cuidadosamente suas metas ambientais e os resultados alcançados. Isso ajuda não só que você se mantenha estimulado como permite avaliar as vantagens das medidas ambientais adotadas.

9 - Comunique-se
No caso de problemas que possam prejudicar seu vizinho ou outras pessoas, tome a iniciativa de informar em tempo hábil para que possam minimizar prejuízos. Busque manter uma atitude de diálogo com o outro.

10 - Arranje tempo para o trabalho voluntário
Não adianta você ficar só estudando e conhecendo mais sobre a natureza. É preciso combinar estudo e reflexão com ação. Considere a possibilidade de dedicar uma parte do seu tempo, habilidade e talento para o trabalho voluntário ambiental a fim de fazer a diferença dando uma contribuição concreta e efetiva para a melhoria da vida do planeta. Você pode, por exemplo, cuidar de uma árvore, organizar e participar de mutirões ecológicos de limpeza e recuperação de ecossistemas e áreas de preservação degradados, resgatar e recuperar animais atingidos por acidentes ecológicos ou mesmo abandonados na rua, redigir um projeto que permita obter recursos para a manutenção de um parque ou mesmo para viabilizar uma solução para problema ambiental, fazer palestras em escolas, etc.

Vilmar Berna*

* Vilmar Berna é consultor ambiental e editor do Jornal do Meio Ambiente. Em 1999, foi o único brasileiro homenageado pela ONU com o Prêmio Global 500 Para o Meio Ambiente - (21) 610-2272/73654 vilmarberna@jornal-do-meio-ambiente.com.br

A empresa NOKYNOY, apoiadora da ong SOS PRAIAS BRASIL, vem investindo neste conceito e modificou atitudes e materiais de trabalho com uma visão altamente ambientalista. A empresa UOT, também apoiadora da ong, mantém em sua fábrica uma estação de tratamento de água para o aproveitamento total da água utilizada nos tingimentos de tecidos. Empresas que assim, estão contribuindo para a preservação do meio ambiente.